Inspiração musical #1

18 de setembro de 2017

Na Inspiração musical o que vos trago são breves textos inspirados em letras de músicas,
pois a música é algo que não dispenso no meu dia-a-dia e é algo que me toca todos os dias.




"Olha para mim
E diz-me o que tu vês
Diz-me quem tu vês
Não quem tu queres ver

Serei para ti
O que querias ter
O que sonhavas ter
Mas isso não sou eu
(...)"
*
Uma desilusão amorosa acontece quando percebemos que aquilo que acreditávamos que o outro era
nunca existiu nele, mas apenas na nossa mente.
Somos nós que nos enganamos, que não queremos descobrir a essência do outro,
na pressa de amar quem idealizamos. 
Amar é aceitar o outro como ele é.
Amar não é moldar alguém aos nossos gostos ou desejos.
 Ninguém deixa de ser quem é por amor,
 simplesmente porque o amor não nos rouba de nós.
Amar é olhar para o outro e ver quem ele é e não quem nós queremos que ele seja. 
Amar não é brincar ao faz de conta.


 
*
 Imagem | Pixabay
Texto | Rita Norte

Disse ao vento #4

O que os outros pensam sobre nós...

12 de setembro de 2017

... não nos define, não nos acrescenta nem nos diminui.

Quando seguimos o coração somos loucos,
Quando seguimos a razão somos aborrecidos.
Quando somos nós próprios somos estranhos,
Quando somos como os outros somos admiráveis.
Quando não queremos saber o que os outros pensam,
 somos felizes.


*
Imagem | Pixabay
Texto | Rita Norte

O amor da minha vida

1 de setembro de 2017


Quando uma relação termina e insistes em reatá-la, não estás a lutar pela tua felicidade, estás a impedir-te de ser feliz.
Por mais doloroso que seja, o fim é uma realidade, muitas vezes, irreversível. Mas o fim de algo é também o ponto de partida para algo novo e diferente.
Não precisas de acreditar que vais voltar a ser feliz, acredita somente que vais ficar bem e quando isso acontecer tudo terá um novo sentido. 

Se quiseres lutar por alguém, luta por ti.
O amor da tua vida és tu.


*

Imagem e texto | Rita Norte

A natureza da vida

25 de agosto de 2017

Somos luz e sombra,
Somos risos e lágrimas.
Tudo o que vive tem o seu esplendor e o seu declínio, mas tudo na natureza se transforma e há sempre uma nova oportunidade para brilhar.
Transforma-te sempre que pensares que a luz não vai voltar, a mudança faz parte da nossa natureza.
Não fiques preso a quem eras e não te deixa avançar, o teu eu renova-se todos os dias.

*

Imagem e texto | Rita Norte

Linhas livres

17 de agosto de 2017

Sempre gostei de traçar linhas, mas sem qualquer minúcia ou perfeição.
Nunca gostei de régua ou esquadro, para mim a arte sempre foi enquadrada apenas pela imaginação.
Livres, acho que posso dizer que as minhas linhas são livres de seguir o seu rumo.
Não gosto de linhas paralelas, não gosto de passar perto de algo e não o sentir.
Quero tomar todas as direções que me seduzam, quero que as minhas linhas tenham movimento.
Gosto de linhas curvas, gosto de linhas que se cruzam e entrecruzam.
Gosto da imperfeição.


*
 
FREE BLOGGER TEMPLATE BY DESIGNER BLOGS