15 de março de 2017

Reinventa-te a cada dia

Imagem | Pixabay 
 
Nem tudo nasce definido em nós, não somos programados para ser isto ou aquilo, temos a liberdade de evoluirmos e de nos reinventarmos.
O que me fez feliz ontem não me fará feliz amanhã e hoje é o intervalo entre duas partes de mim.
Não sou sólida, não sou una, vou-me moldando e multiplicando.
Não somos iguais todos os dias, pois tudo está em constante mudança e é preciso acompanhar as desigualdades do tempo que não espera por nós. 
 
 
*
Quantos "eus" cabem em ti? 
 
 

18 comentários:

  1. E nem teria "piada" se todos fossemos iguais! =)
    Beijinhos,
    http://chicana.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  2. Concordo com a Ana! Adorei ler.

    Beijinhos

    "" Ps: Gostava que visitasse este blogue de uma amiga que ainda é bebé mas é simples e humilde-
    http://emsimplespalavrasl.blogspot.pt/ ""

    Obrigada

    ResponderEliminar
  3. Alguns "eus" são contemporâneos e convivem de forma razoável, outros são sucedâneos de alguns que se perderam no tempo. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente a minha situação, alguns "eus" deixam de existir e outros vão habitando em mim.
      Beijinho

      Eliminar
  4. A vida é quem nos molda. PARECEMOS BARRO nas suas mãos.

    beijito miúda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa é uma grande verdade, a vida faz de nós aquilo que somos e cada mudança acaba por espelhar algo que vivenciámos.
      Beijinho

      Eliminar
  5. Tantos que por vezes dá confusão!
    Obrigada pela visita!

    ResponderEliminar
  6. Lindo texto.
    A vida molda-nos nas muitas etapas do nosso caminho. Que seja sempre para melhor, para evoluirmos, para marcar a diferença pelas nossas atitudes.

    ResponderEliminar
  7. À medida que vamos crescendo, vamos descobrindo o nosso lugar. Evoluímos enquanto pessoas e adaptamo-nos às circunstâncias. Nunca somos os mesmos sempre, ainda que existam valores que se devam preservar!

    r: É mesmo.
    Beijinhos*

    ResponderEliminar
  8. É por muito do que aqui está escrito que não gosto quando me perguntam: "o que te completa?"
    No dia em que alguém se sentir completo, a sua vida findou. Há sempre algo mais a experienciar e assimilar no curto espaço de tempo que nos é concedido neste planeta.

    Beijo Rita!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, como se costuma dizer, parar é morrer. Há sempre algo novo para viver, para sentir, para descobrir em nós e no que nos rodeia. E tanto que fica por descobrir!
      Beijinho

      Eliminar
  9. eu costumo chamar a essas variações "as minhas pequenas esquizofrenias"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É uma boa designação, mostra bem quantos "eus" podem coexistir em nós.

      Eliminar
  10. Tantos, quanto as nossas circunstâncias... o que dá que pensar!...
    Adorei o teu texto, bem como a imagem que o ilustra, Rita!
    Beijinhos! Bom fim de semana!
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dá mesmo que pensar, é que, por vezes, mesmo sem nos apercebermos, já mudou algo em nós.
      Bom fim-de-semana, beijinho!

      Eliminar
  11. Quantos "eus" cabem em mim?
    Tantos quantos os dias que tiver para viver :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não diria melhor!
      Obrigada pela visita, beijinho.

      Eliminar